Quilombola

Legenda da Foto via Gestor

Mais três associações quilombolas da região do Alto Trombetas consentem com o desenvolvimento de Planos de Vida e Fundo Quilombola

Whatsapp

Entre os dias 26 e 30 de Junho, a equipe do Programa Territórios Sustentáveis percorreu a região do Alto Trombetas para apresentar às associações quilombolas a metodologia de criação dos Planos de Vida do território, bem como o Fundo Quilombola. Nesta segunda etapa, mais três associações - ACRQBV, AMOCREQ, e ACORQE - assinaram o termo de consentimento para que a equipe do Territórios Sustentáveis dê início aos trabalhos nos próximos meses com cada território. “A partir de agora, as comunidades irão construir seus planos de vida para os próximos anos de maneira participativa e organizada, decidindo conjuntamente como pretendem se desenvolver e garantir a melhoria das condições de vida para todo o território“, explica Edwilson Pordeus, coordenador regional do Programa Territórios SustentáveisDessa maneira, já são seis associações quilombolas entre a região do Erepecuru e Alto Trombetas que consentiram com o trabalho e passarão nos próximos meses por dinâmicas para construção de seus Planos de Vida, com os sonhos e objetivos de cada território para criar um planejamento estruturado e possibilitar a implementação de melhorias nas comunidades do território. Aliado a isso, terá início também o desenvolvimento do Fundo Quilombola, uma estratégia importante para gerir os recursos que serão utilizados para financiar as atividades previstas nos Planos de Vida, de forma transparente e segura. . “Com o consentimento das associações, a nossa equipe começará as articulações necessárias com instituições gestoras para apresentar para as associações e garantir a construção dos mecanismos financeiros que serão as bases do Fundo Quilombola”, comenta Bruno Gomes, consultor do Territórios Sustentáveis para o Fundo Quilombola