Institucional

Pecuária Sustentável na Prática inicia sua implementação em Oriximiná

Whatsapp

Propor melhorias no manejo das fazendas para aumentar a produtividade, recuperar áreas degradadas, conservar a floresta e os cursos de água, observando o bem-estar dos funcionários e dos animais são os objetivos do Pecuária Sustentável na Prática. De fato, o município de Oriximiná é o terceiro maior produtor de gado bovino da Calha Norte paraense, com cerca de 140 mil cabeças, fator que motivou a implantação de um modelo piloto de Pecuária voltado ao desenvolvimento sustentável, como o Pecuária Sustentável na Pratica que é realizado pelo Programa Territórios Sustentáveis, em parceria com a Secretaria Municipal de Agricultura de Oriximiná (Semagri) .

No entanto, do pequeno ao médio produtor, o manejo incorreto do gado não proporciona o aproveitamento do solo, induzindo a abertura de novas áreas. “A pecuária está avançada em nosso município, mas estamos com dificuldade com o manejo do pasto, a terra ficou muito fraca e nós ficamos para trás”, enfatizou o pecuarista Raimundo Marcos de Oliveira Bentes.

Os pecuaristas de Paragominas também passaram por essas dificuldades, mas alguns começaram a mudar o manejo através do projeto Pecuária Verde. Assim, em 2017 o Programa Territórios Sustentáveis levou 10 pecuaristas para conhecer essas fazendas em Paragominas. Entre os participantes estava Fernando Andrade, que aproveitou cada minuto, voltando com a cabeça cheia de boas ideias. “O que mais me chamou atenção é que recuperando o pasto, podemos até quadruplicar a quantidade de animais nesta mesma área. Eu estou apostando todas as minhas fichas que vale a pena investir. Já fiz as minhas contas para o adubo e a manutenção de pastagem, e acredito que quanto mais se investe corretamente, mais vamos produzir e lucrar”, enfatizou Fernando Andrade, pecuarista Oriximinaense.

Os consultores do Territórios Sustentáveis, Murilo Bettarello e Denis Tostes, da empresa Via Verde, visitaram as propriedades participantes do projeto para avaliar e propor o manejo adequado. Denis Tostes relata que um dos principais problemas da pecuária em Oriximiná é o manejo do pasto. “Em alguns lugares o capim é até bem plantado, mas o manejo inadequado acarreta menor produção, maltratando o solo, o que o incentiva a abrir novas áreas, pois o pecuarista perde renda”.

Já Murilo Bettarello enfatiza que é possível aumentar até quatro vezes a produção de carne ou litro de leite por hectare somente com o manejo de pasto. “ O principal fator é a produtividade e o respeito aos recursos socioambientais. Produtividade é você sair de uma lotação com um animal por hectare para pelo menos quatro; é ter pelo menos 25 arroubas por hectare, ao invés de oito. Ambos concordam que um resultado importante do projeto é devolver ao pecuarista o brilho nos olhos, a vontade de produzir bem e enxergar uma chance de melhorar a vida de muita gente”.

As atividades do Pecuária Sustentável na Prática contarão com assistência técnica mensal às 14 fazendas que aderiram ao projeto e capacitações técnicas abertas ao público (como intensificação de pasto, cerca elétrica, índices zootécnicos, recuperação, água, ente outros), além da formação de mão de obra técnica local.

O Programa Territórios Sustentáveis visa contribuir para a construção de uma estratégia de desenvolvimento territorial sustentável nos municípios de Faro, Terra Santa, Oriximiná nos eixos Gestão Pública, Gestão Ambiental, Desenvolvimento Econômico, Capital Social e Quilombola. O programa terá duração de quinze anos e é fruto da gestão integrada na Amazônia de três organizações sociais, Agenda Pública, Ecam e Imazon, com apoio financeiro da Mineração Rio do Norte e da Regnskogs Foreninger.

Conheça mais do Programa acessando nosso site www.territoriossustentaveis.org.br ou baixe nosso app no Google play.

Por: Martha Costa