Desenvolvimento Econômico

Oficinas de Planejamento Estratégico trabalham a garantia de direitos em municípios do Oeste do Pará

Buscar o fortalecimento das ações visando assegurar a garantia de direitos dentro dos conselhos e entidades representativas de classes. Este foi apenas um dos objetivos da oficina de Planejamento Estratégico, elaborada pelo Programa Territórios Sustentáveis, uma iniciativa da Agenda Pública, Equipe de Conservação da Amazônia (Ecam) e Instituto do Homem e Meio Ambiente (Imazon), com apoio da Mineração Rio do Norte, e executado em Faro, Oriximiná e Terra Santa, municípios localizados no oeste paraense que estão dentro da área de atuação do programa desde 2015 com iniciativas voltadas para o desenvolvimento social, a sustentabilidade e a consolidação da participação coletiva.

As oficinas tiveram a participação de um público diversificado e participativo. Pessoas ligadas ao movimento social, instituições de direitos e do poder público municipal, gente disposta a absorver e também compartilhar conhecimento. Gente como o presidente da Associação dos Moveleiros e Artesãos de Terra Santa, Marenildo Pinheiro. “Eu faço parte do contexto da sociedade e essa iniciativa é de suma importância uma vez que nem os conselhos conseguem cumprir seu papel até por falta de um conhecimento maior e por desconhecimento da própria sociedade e essas oficinas acabam fortalecendo e mostrando o quanto estes conselhos são importantes para a real garantia dos direitos e desenvolvimento de uma sociedade”, enfatizou.

A assistente social Luciene Costa ingressou neste universo da luta por garantia dos direitos dentro do Conselho de Assistência Social este ano e mesmo já atuando como assistente social ela compreende a importância do conteúdo compartilhado na oficina. “O conhecimento que eu adquiri aqui me possibilitou ter novas ideias e agora eu quero melhorar a minha atuação dentro do Conselho de Assistência. Antes eu não tinha noção de todos os desafios e a população precisa compreender a importância da sua participação e também, estarem dispostas a lutar pelos direitos de todos”.

Em Oriximiná, a presidente da Associação de Mulheres, Lenivalda Xavier, ressaltou: “a oficina esclareceu muitas dúvidas sobre os direitos de cada Conselho como o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, que trabalha com direitos violados e busca melhorias para as nossas crianças, jovens e adolescentes, e com conhecimento a gente tem como exigir estes direitos. A Associação das Mulheres tem buscado atuar sempre e participar de cada oficina justamente por reconhecer essa importância para o crescimento e desenvolvimento tanto das associações quanto do município”.

A presidente da Colônia de Pescadores e Pescadoras Z-76 de Faro, Jociara Freire, também participou das oficinas. “A gente vem de uma história de luta onde se vivia com algumas dúvidas e a oficina veio em determinados momentos tocar justamente daquela dúvida que a gente tinha e apesar de todas as dificuldades a gente acaba saindo daqui certos de que se adquiriu novos conhecimento e ampliamos nossos horizontes”.

Entre os temas abordados nas oficinas, ministradas pela sócio-educadora da Escola de Conselhos da UFPA, Selli Rosa, estavam à importância da criação dos Conselhos, suas competências e atribuições, Política Nacional da Criança e do Adolescente, Entraves e Limites para efetivação das políticas públicas, Desafios e conquistas das Políticas para o Município, Plano Decenal entre outros temas importantes para a garantia de direitos.

O consultor do Programa Territórios Sustentáveis, Rosival Dias, explicou que as oficinas são uma excelente oportunidade para desenvolver uma rede de relacionamentos, além da troca de experiências e aprendizado. “Aqui nas oficinas a gente percebe que tem grupos que conseguem sair estabelecendo parcerias com outras entidades que o territórios não trabalha e que durante a oficina acaba sendo a oportunidade que eles tiveram para conversar. Isso é muito gratificante, você perceber a integração e a interação.  O nível de participação de jovens tem crescido e isso é muito bom,  porque é a formação de novas lideranças”, ponderou Dias.

Em setembro o Programa Territórios Sustentáveis irá realizar uma nova oficina, desta vez para tratar sobre Regimento Interno e de Gestão de Patrimônio. As discussões estarão centradas nos estatutos das associações.

Por: Martha Costa